Liturgia da Palavra - 31/01/2010

4º Domingo do Tempo Comum

"O Evangelho é para todos os povos!"

 

 

O anúncio do verdadeiro amor, que nos compromete com a verdade, está no centro da profecia. Experimentando o amor de Deus em sua vida, o profeta anuncia a universalidade da salvação, convidando o povo à conversão. Jesus é a profecia encarnada. Ele nos convida para vivermos a verdadeira caridade.

 

 

Liturgia da Palavra - Deus nos fala

O anúncio profético brota da experiência de um Deus-amor, que sempre está atento às necessidades de seu povo. Por ser amor, Deus, em Jesus, estende sua salvação para toda a humanidade.

 

 

1ª Leitura - Jr 1,4-5.17-19

Leitura do Livro do Profeta Jeremias:

Nos dias de Josias, rei de Judá, foi-me dirigida a palavra do Senhor, dizendo: "Antes de formar-te no ventre materno, eu te conheci; antes de saíres do seio de tua mãe, eu te consagrei e te fiz profeta das nações.

Vamos, põe a roupa e o cinto, levanta-te e comunica-lhes tudo que eu te mandar dizer: não tenhas medo, senão eu te farei tremer na presença deles.

Com efeito, eu te transformarei hoje numa cidade fortificada, numa coluna de ferro, num muro de bronze contra todo o mundo, frente aos reis de Judá e seus príncipes, aos sacerdotes e ao povo da terra; eles farão guerra contra ti, mas não prevalecerão, porque eu estou contigo para defender-te", diz o Senhor.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Salmo Responsorial - Sl 70

Minha boca anunciará todos os dias vossas graças incontáveis, ó Senhor.

 

Eu procuro meu refúgio em vós, Senhor: que eu não seja envergonhado para sempre! Porque sois justo, defendei-me e libertai-me! Escutai a minha voz, vinde salvar-me!

 

Sede uma rocha protetora para mim, um abrigo bem seguro que me salve! Porque sois a minha força e meu amparo, o meu refúgio, proteção e segurança! Libertai-me, ó meu Deus, das mãos do ímpio.

 

Porque sois, ó Senhor Deus, minha esperança, em vós confio desde a minha juventude! Sois meu apoio desde antes que eu nascesse, desde o seio maternal, o meu amparo.

 

Minha boca anunciará todos os dias vossa justiça e vossas graças incontáveis. Vós me ensinastes desde a minha juventude, e até hoje canto as vossas maravilhas.

 

 

2ª Leitura - 1Cor 12,31―13,13)

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios:

Irmãos: Aspirai aos dons mais elevados. Eu vou ainda mostrar-vos um caminho incomparavelmente superior.

Se eu falasse todas as línguas, as dos homens e as dos anjos, mas não tivesse caridade, eu seria como um bronze que soa ou um címbalo que retine.

Se eu tivesse o dom da profecia, se conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, se tivesse toda a fé, a ponto de transportar montanhas, mas se não tivesse caridade, eu não seria nada.

Se eu gastasse todos os meus bens para sustento dos pobres, se entregasse o meu corpo às chamas, mas não tivesse caridade, isso de nada me serviria.

A caridade é paciente, é benigna; não é invejosa, não é vaidosa, não se ensoberbece; não faz nada de inconveniente, não é interesseira, não se encoleriza, não guarda rancor; não se alegra com a iniquidade, mas se regozija com a verdade. Suporta tudo, crê tudo, espera tudo, desculpa tudo.

A caridade não acabará nunca. As profecias desaparecerão, as línguas cessarão, a ciência desaparecerá.

Com efeito, o nosso conhecimento é limitado e a nossa profecia é imperfeita. Mas, quando vier o que é perfeito, desaparecerá o que é imperfeito.

Quando eu era criança, raciocinava como criança. Quando me tornei adulto, rejeitei o que era próprio de criança.

Agora nós vemos num espelho, confusamente, mas, então, veremos face a face. Agora conheço apenas de modo imperfeito, mas, então, conhecerei como sou conhecido. Atualmente, permanecem estas três coisas: fé, esperança, caridade. Mas a maior delas é a caridade.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus!

 

 

Evangelho - Lc 4,21-30

Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, segundo Lucas:

Naquele tempo, estando Jesus na sinagoga, começou a dizer: "Hoje se cumpriu esta passagem da Escritura que acabastes de ouvir".

Todos davam testemunho a seu respeito, admirados com as palavras cheias de encanto que saíam da sua boca. E diziam: "Não é este o filho de José?"

Jesus, porém, disse: "Sem dúvida, vós me repetireis o provérbio: Médico, cura-te a ti mesmo. Faze também aqui, em tua terra, tudo o que ouvimos dizer que fizeste em Cafarnaum".

E acrescentou: "Em verdade eu vos digo que nenhum profeta é bem recebido em sua pátria.

De fato, eu vos digo: no tempo do profeta Elias, quando não choveu durante três anos e seis meses e houve grande fome em toda a região, havia muitas viúvas em Israel. No entanto, a nenhuma delas foi enviado Elias, senão a uma viúva que vivia em Sarepta, na Sidônia.

E no tempo do profeta Eliseu, havia muitos leprosos em Israel. Contudo, nenhum deles foi curado, mas sim Naamã, o sírio".

Quando ouviram estas palavras de Jesus, todos na sinagoga ficaram furiosos. Levantaram-se e o expulsaram da cidade. Levaram-no até ao alto do monte sobre o qual a cidade estava construída, com a intenção de lançá-lo no precipício. Jesus, porém, passando pelo meio deles, continuou o seu caminho.

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

 

Homilia:  Côn. Pedro C. Cipolini

 

 

 

 

 

 

Antes que te formastes

(letra do canto entoado após a homilia)

 

1. Antes que te formastes dentro do ventre de tua mãe,
Antes que tu nascestes, te conhecia, te consagrei.
Para ser meu profeta entre as nações eu te escolhi.
Irás onde enviar-te, o que te mando proclamarás.

Tenho que gritar, tenho que arriscar! Ai de mim se não o faço!
Como escapar de ti, como calar, se tua voz arde em meu peito?
Tenho que andar, tenho que lutar! Ai de mim se não o faço!
Como escapar de ti, como calar, se tua voz arde em meu peito?


2. Não temas arriscar-te, porque contigo eu estarei.
Não temas anunciar-me, em tua boca eu falarei.
Entrego-te meu povo; vais arrancar e derrubar,
Para edificares, destruirás e plantarás.

3. Deixa teus irmãos, deixa teu pai e tua mãe.
Deixa tua casa, porque a terra gritando está.
Nada traz contigo, pois a teu lado eu estarei.
É hora de lutar, porque meu povo sofrendo está.

 

 

   

 

© desde 25/12/2006 - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Campinas - SP - Brasil